Marketing de Interrupção

Neste post, vou (vamos) discutir um assunto que venho falando a já algum tempo em outros textos… Meu interesse em discuti-lo, não é só por que eu e você presenciamos isso tão intensamente no dia-a-dia, mas também por encontrar tantas fontes e evidências de que o discurso atual sobre a mídia deve mudar. Vou citar minha opinião de acordo com a leitura de um livro que li e recomendo: “Google marketing”do autor, Conrado Adolpho.

A informação

A alguns bons anos (ou melhor, décadas) atrás o acesso a informação era totalmente restrito. O conhecimento só era revelado a pessoas que detinham o poder. No último século houve um grande aumento da produção de informações por causa de grandes descobertas. Independente da fonte das informações, elas eram guardadas em livros e corriam o risco de, mau armazenadas, serem perdidas pelo tempo.

Com a chegada da era digital, e o armazenamento em bits, fez com que grandes estudos se transformassem em pequenos arquivos, os quais são facilmente guardados em um HD. Já a internet, e juntamente a banda larga, fizerem com que a produçao de informação e sua disponibilização para outros usuários fosse intensa.

Essa pequena amostra do crescimento da divulgação da informação é um paralelo do que ocorre hoje com a mídia atual.

A disponibilizacao de informação em diferentes mídias, proporcionou a oportunidade de empresas aproveitarem o embalo para serem divulgadas. Há tempos atrás, uma página dupla em uma revista de grande circulação e um comercial no horário nobre, davam enormes resultados.

Primeiramente surgiram mídias populares, que se apoiaram em propagandas para se sustentarem. A Tv, jornal, rádioe e outros meios de comunicação, passaram de forma desenfreada a produzirem propagandas.

Com a internet, vieram os anúncios pop-us, banners, etc.. que insistem em chamarem a atenção do usuário.

A crise

Segundo estudos de George A. Miller (pai da ciência cognitiva moderna) em seu livro “O Número mágico 7, mais ou menos 2: Alguns limites da nossa capacidade de processar informação”, ele diz que o homem consegue memorizar 7 (para mais ou para menos) segmentos de informação ao mesmo tempo.

Isso ocorre tanto com informações primordiais do nosso dia-a-dia, quanto ao nosso subconciente na difícil tarefa de absorver o conteúdo da propaganda/mídia.

Com a exposição da informação, já passamos há muito tempo disso e acabamos por viver uma “crise de atenção” a qual acaba obrigando muitas agencias a trabalharem de maneira bem estranha…

p1010002

Muitas ações são bem feitas e conseguem chamar a atenção do seu publico alvo, mas outras, possuem um gosto bem duvidoso.

Esse tipo de marketing é chamado de “Marketing de Interrupçao” e acredito que a cada dia ele chame cada vez menos atenção. E é incrível como isso torna-se um ciclo vicioso, com propagandas cada dia mais insólitas, gerando mais “ruídos”na comunicação, tornando novamente, a atenção do usuário cada vez mais difícil de se ter.

E o nosso cérebro? Bem que ele tenta, mas nossos bilhões de neurônios não conseguem armazenar a quantidade de informação que são descarregadas. Ele reage de tal forma ao excesso de informações, que ignora a maioria delas de forma seletiva, só retendo aquilo que realmente é importante e diferente.

Sendo assim, segue abaixo 2 conselhos importantes:

Invista na internet para atrair a atenção do seu cliente – O Google tornou-se uma grande ferramenta de marketing digital, por retornar diante de uma busca, ao invés de propagandas, resultados. Seu site é achado pelo seu cliente na hora em que ele procura pelo seu produto, melhor ainda se for antes do seu concorrente. Ou seja, invista no marketing digital.

Invista na idéia se ela realmente for boa – Boas idéias juntamente com a escolha de uma mídia eficaz, trazem grandes resultados para a campanha. Não se iluda no fato de que página dupla ou comercial no horário nobre seriam o melhor para sua campanha.

Até a próxima!

Bruna Milagres

Anúncios

Sobre brunampl

Bruna Milagres é graduada em Produção Multimídia pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (Uni-BH) e pós-graduada em Marketing Digital pela Universidade Gama Filho. Na escola de artes visuais “Casa dos Quadrinhos”, cursou ”Desenho Artístico” como complemento ao seu trabalho de design. Atualmente trabalha como freelance na área de design e marketing digital.
Esse post foi publicado em Textos e Dicas e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s